As Empreguetes ou Cheias de Charme?

Taís Araújo

Taís Araújo

 

A atriz Tais Araújo, como sempre linda, a ex-empreguete, agora desempreguete, a Cheia de Charme da novela que parou o Brasil e que ficou conhecida como as Empreguetes, falou no Festival Internacional de Televisão.

A trama que propositalmente ou não, acabou por denunciar a realidade do universo do trabalhador doméstico, que são cerca de 13 milhões no Brasil, e que ainda hoje, em sua maioria, ainda sofrem maus tratos, trabalham sem receber direitos trabalhistas, e em alguns casos, sem nem mesmo ter a carteira assinada.

A interatividade e mobilidade social da Internet propiciou grande sucesso ao clipe da novela e acabou por incluir o telespectador no processo. De acordo com Taís: “você se empresta e se transmite através dos conteúdos que você interage, a Internet veio para dentro da novela através da interação, somando ideias e termos como, as empreguetes, as cachorretes, e depois as desempreguetes, e popularizou as periguetes”.

Segundo Filipe Miguez, um dos autores da trama, “Cheias de Charme foi uma novela internética, de estética penetrável, onde metade da obra foi composta de sugestões dos telespectadores e dos internautas”.

Como sabemos, a Internet une todo mundo através do facebook, do twitter, cada um na sua casa, unidos pela sala virtual. “Cheias de Charme foi uma novela que se passou na cozinha, uma homenagem ao trabalhador domestico como parte da família”, acrescentou Izabel de Oliveira, também autora da novela.

A volta das empreguetes, Cheias de Charme!

Segundo fontes seguras, devido ao grande sucesso da ficção, a TV Globo estuda diversas possibilidades de dar continuidade ás Empreguetes, seja através da realização de um filme de longa metragem, com o título: As empreguetes, a produção de um seriado, o lançamento da novela em DVDs, e também o lançamento de produtos: como a boneca das personagens, As empreguetes.

No mundo real, o sucesso da novela também propiciou ás empregadas domesticas certa valoração em sua autoestima e muitas adotaram o termo empreguete, como uma grande homenagem – um holofote purpurinado, que como consequência causou o aumento de carteiras assinadas, que hoje, nas capitais é de apenas 30%, no Amazonas, apenas 10%. Segundo Tais, “O maniqueísmo meteu o dedo na ferida e não doeu, fez cosquinhas e todo mundo brincou, sorriu, e achou até bom”.

A revelação

Pouca gente sabe que houve uma mudança de rumo na novela: “cada empreguete seguiria seu rumo, não voltariam a se juntar, mas o sucesso do grupo, e o apelo do público as uniu novamente”, afirma Miguez.

De real, o que se sabe de fato é que, Chayene, Socorro e as Empreguetes vão participar do especial de fim de ano de Roberto Carlos.

O especial, cuja gravação aconteceu no dia 21 de novembro, no Citibank Hall, no Rio de Janeiro, tem exibição prevista para 25 de dezembro, Na TV Globo, após Salve Jorge.

Da ficção para a realidade, da periferia para a Central Globo de Produção: empreguete boa sabe o que tem que fazer para conseguir o que quer. Determinadas que são as Empreguetes Cida (Isabelle Drummond), Rosário (Leandra Leal), Penha (Tais Araújo), além de Chayene (Cláudia Abreu) e Socorro (Titina Medeiros) darão um jeito de se esconder dentro do camarim de Roberto Carlos quando descobrirem que o ídolo está atrás da porta ao lado. Flagradas, é um tal de puxão pra cá, gritos para lá e uma disputa acirrada pela oportunidade única de fazer um dueto com o Rei. Caberá a Roberto Carlos apaziguar a disputa e cantar com elas “É Meu, é Meu, é Meu”.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s