Galeria

Ensaio fotográfico Luana e Eduardo em Jaconé, Saquarema.

Esta galeria contém 20 imagens.

O que falar sobre este ensaio? Foi um real presente do papai do céu. Primeiro – O DESTINO – Saquarema – Lugar de ser feliz! Mas especificamente: Balneário de Jaconé, que me encantou desde a primeira vez que vi, e … Continuar lendo

Galeria

Faça como Dra. Maria Inês: Vivre sa vie – Viver a vida.

Esta galeria contém 22 imagens.

Faça como Dra. Maria Inês: Vivre sa vie – Viver a vida. Viver a vida é fazer um ensaio fotográfico. Maria Inês, uma pessoa espontânea, divertida, alegre, uma pessoa que nasceu para ser modelo, atriz de cinema, de novela, sei … Continuar lendo

De Ipanema ao Leblon – Se fosse Tim Maia seria do Leme ao Pontal

De Ipanema ao Leblon – Se fosse Tim Maia seria do Leme ao Pontal

Quem parte leva saudades de algo ou alguém que fica chorando de dor. Mas não há nenhuma necessidade de se entristecer, passe pela Avenida Niemeyer, ali beirando o Oceano Atlântico há um verdadeiro colírio para os teus olhos.

Vinicius tinha razão de sobra quando mundialmente popularizou: “olha que coisa mais linda, mais cheia de graça, é ela menina que vem que passa no doce balanço caminho do mar”. Ele falava de certa Garota de Ipanema que o deslumbrou, e elas são muitas, centenas, milhares, talvez milhões. Passe por lá para ver, e os teus olhos ficarão estupefatos e perdidos!

Mas o ficarão ainda mais quando você subir a Niemeyer, com o seu cenário exuberante de frente para o mar do Atlântico Sul, margeado por montanhas imponentes e exuberantes.

Se tiver uma graninha sobrando, assim como os sheiks árabes, ou como aquele japonês que comprou uma virgindade por quase um milhão de reais, sem nem mesmo, como dizem, possuir ferramenta adequada para usufruir do produto, há um magnifico hotel e resort de frente para o mar e o Vidigal. Como as luzes brilham no Vidigal, os inocentes do Leblon esses nem sabem de você…

Carlos Drummond de Andrade talvez não seja tão inocente assim quando em seu poema diz: “Os inocentes do Leblon não viram o navio entrar. Trouxe bailarinas? trouxe imigrantes? trouxe um grama de rádio? Os inocentes, definitivamente inocentes, tudo ignoram, mas a areia é quente, e há um óleo suave que eles passam nas costas, e esquecem”.

De tudo um pouco, convenhamos que não estamos loucos, e o que importa aqui é a beleza da natureza, que está lá disponível para mim, para você, para qualquer um, tendo grana ou não tendo. Estive lá e simplesmente amei! Faça um bem para você e para os teus olhos, VAI LÁ!